Vão-se os anéis, ficam os dedos.

Já dizia a minha mãe: há males que vêm para o bem. Demorei muito tempo para tentar compreender o que esta frase dizia, mas, com o tempo, fui vendo que realmente fazia sentido. Exemplo: não passei de primeira no vestibular. Chorei feito uma condenada, me sentia mal, estava triste com a ideia de ter de ir a um cursinho... Tempos depois, me perguntei: e se eu tivesse passado? Será que estaria feliz fazendo Publicidade e Propaganda? Porém, se eu realmente houvesse sido aprovada na primeira vez, com certeza não teria adquirido a quantidade de amigos que atualmente tenho. Pessoas essas que vieram de todos os cantos em que passei: do cursinho, do IFCE, do meu atual curso.
Valeria a pena, então, estar cursando o terceiro semestre de Publicidade e Propaganda?
Não sei em relação ao curso, mas às pessoas, afirmo: não. Sou muito grata pelos amigos que ganhei, pela experiência que adquiri e pelos momentos que vivi. Para mim, essa é a comprovação maior de que sim, há males que vêm para o bem.
Outra vez foi o rolo que estourou na Internet - e que não, não pretendo e nem me sinto à vontade para falar, pois são águas passadas. Poderia ter acontecido diferente? Sim, poderia, claro. Mas, apesar da decepção, da frustração e do ódio mortal que se abateu sobre mim, olho para trás e vejo que também foi uma experiência válida. Alguns condenarão a minha posição e panz, mas, olhem, vejam bem: se isso tudo não tivesse acontecido, teria eu conhecido pessoas tão incríveis quanto o Danilo Barbosa, a Vanessa Bosso, a Gisele Galindo, o Gutemberg Fernandes, o Rafael Sales, a This Gomez, a Pri Beletato, a Graci B., a Marcia Luisa ou a Erika Spencer? Teria me aproximado mais da Patrícia Camargo ou do Karlo Campos? (Ren, tu não conta! Te conheço desde 2009, bitch amada <3) Isso sem contar em outros amigos que o santo twitter me fez conhecer!
Não, não estou arrependida ou tão pouco me lamentando pelo destino. Imprevistos acontecem, infelizmente. Ninguém está isento de uma grande decepção, de uma grande perda, de uma grande desilusão. Mas cabe a você próprio analisar os pontos positivos após as lágrimas e levantar após a queda. A decisão de ficar no chão é sua. A de se reerguer, também.

3 comentários:

This Gomez 2 de junho de 2011 16:07  

Sabe, amiga... #Tears
Adorei o texto e concordo com cada palavra. Sartre tem uma frase magnífica, que me forcei a ouvir e repetir todos os dias, quando precisei me reerguer e não encontrava forças:

"NÃO IMPORTA O QUE FIZERAM DE TI.
IMPORTA O QUE FIZESTE DO QUE FIZERAM DE TI"

(E descobri isto não em um livro, mas na novela O Clone, acredita?)

Te adoro muito, muito!!

This
Canto e Conto

Kampos 2 de junho de 2011 17:08  

Saudações, Kami!!

Pois é... Busco pensar dessa forma também... Apesar dos obstáculos, dos problemas, sempre devemos tirar lições do que passamos... Experiências, e buscar sempre algo positivo de tudo... Assim crescemos.

Como sempre digo: DESISTIR NÃO É OPÇÃO

Caiu?!... Então levante-se, bata as mãos para tiras a poeira, comece a caminhar que logo estará correndo novamente. ;)....

Grande Abraço!!

Kampos

Marcia Na Terra Do Nunca! 2 de junho de 2011 18:46  

" A decisão de ficar no chão é sua. A de se reerguer, também."

disse TUDO.

É tão bom contar com a mãe nesses momentos, né? Minha mãe me disse as mesmas palavras que a tua bem antes e eu nunca acreditei nela. Coisas de mãe, que sabem?
Elas realmente SABEM DE TUDO.

E você tá certa... se não tivesse acontecido o que aconteceu, onde estariam os laços dessas amizades virtuais que conseguimos? Eles não existiriam.
espero que nossa recente amizade dure muuuito.

*--*

Postar um comentário

Followers

A Dama Pálida

Minha foto
Kamile Girão
Fortaleza, Ceará, Brazil
Garota, estudante de Letras, protótipo de escritora. Ama velharia, música antiga, pilhas de livros, pilhas de DVD's, desenho, bonecas, um sardentinho geek e, principalmente, escrever.
Visualizar meu perfil completo
Ocorreu um erro neste gadget
Blog contents © O Fabuloso Destino da Kami 2010. Blogger Theme by NymFont.